Odebrecht

Reserva do Paiva - Pernmabuco Brasil

Operações da Rota dos Coqueiros já resgataram mais de 1 mil animais na PE-024

Mais

Prestar assistência aos usuários em situações emergenciais, seja por sinistro, pane no veículo ou um mal súbito, é a principal atividade do Serviço de Auxílio ao Usuário (SAU) da Concessionária Rota dos Coqueiros, no entanto, a atuação das equipes do serviço vai mais além, elas fazem um trabalho de resgate de animais, de grande e de pequeno porte, encontrados no perímetro concessionado de 6,5 KM. Desde o início da operação da Rota dos Coqueiros, já foram resgatados e reintroduzidos aos seus habitats naturais ou encaminhados para instituições adequadas, cerca de 1.076 animais entre maio de 2015 e maio de 2017, estando, dentre eles cobras, cachorros, gaviões, tatus, iguanas, porco-espinho e sagui. 

“Desde o começo, a Rota dos Coqueiros busca garantir o bem-estar e segurança de todos, seja de animais ou de pessoas. Por estarmos dentro de uma reserva, torna-se comum encontrar bichos nas vias, seja ela a principal ou as interligadas”, relata o operador do Centro de Controle Operacional (CCO), Aldemar Marinho. A equipe é composta por cinco inspetores que, auxiliados pela equipe do Centro de Controle Operacional – responsáveis pelo monitoramento da rodovia feito através de 24 câmeras, atuam na inspeção diária do trecho concessionado da PE-024. 

Para garantir a agilidade e eficiência do serviço, eles recebem anualmente uma atualização no treinamento e na capacitação referentes à abordagem e ao recolhimento de animais na via, atuando, inclusive, na prevenção de acidentes. “O risco de um acidente por freada brusca, ou mesmo uma derrapagem pela falta de controle do veículo, existe quando animais invadem as rodovias. Por isso, nossa atenção redobrada com essa questão”, explica Marinho. 

Para que essa abordagem seja feita de forma tranquila, tanto para o inspetor como para o espécime, a Concessionária dispõe de instrumentos adequados à tarefa, como pinças, utilizadas no resgate às cobras; alçapão, para a captura de cães; gaiolas, no caso de voadores; e redes. E toda essa atividade é feita em, no máximo, três minutos. “Após a identificação do animal, vamos à via e realizamos o resgate. Quando encontramos uma serpente e ela está saudável, a devolvemos para a mata fechada. No caso de animais feridos, resgatamos e acionamos a Agência Nacional do Meio Ambiente (CPRH) ou o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para que venham buscá-los aqui na Rota dos Coqueiros e os levem para cuidados”, exemplifica o supervisor de operações, Rogério Inácio. 

Como prevenção a essas possíveis invasões de animais e para chamar a atenção do passante, a Rota dos Coqueiros criou alternativas em sua infraestrutura, como o uso de cercas em toda a área de concessão, afastando dessa forma os animais de grande porte, a exemplo de porco espinho ou raposa; e, ainda, a instalação de placas nos KM 0,5; KM 4,3 e KM 6,4 da rodovia, que têm o intuito de informar aos condutores de veículos a possibilidade da presença de animais no local.  

Além dessa ação cotidiana, a área responsável por meio ambiente na Concessionária está sempre realizando campanhas educativas voltadas aos cuidados e importância da fauna e da flora, tanto com foco no público interno, funcionários da Concessionária, como para o público externo, ou seja, quem mora, trabalho ou estuda no bairro. Um exemplo de ação nesse sentido, é o projeto Rota Ambiental, cujo objetivo é convidar as crianças da instituição de ensino do bairro para desenvolverem ideias que contribuam para a manutenção da natureza local. 

Case de sucesso: Há um ano, a Rota dos Coqueiros fez o resgate de um gavião-pescoço-branco, espécie rara e restrita aos estados de Pernambuco e Alagoas. Apesar de debilitado, com sintomas de envenenamento, o animal estava manso e foi acomodado em uma gaiola no Serviço de Auxílio ao Usuário (SAU), onde recebeu os primeiros cuidados e foi entregue aos agentes da CPRH.

Veja todas as notícias
Parceiros